Instituições Financeiras

EURIBOR, TAN, SPREAD E TAEG? O QUE SÃO? 🧐

Certamente, em algum momento da nossa vida, já ouvimos estas palavrinhas de alguém. Se calhar, na altura fizemos pouco caso e seguimos em frente. Mas, se por algum motivo, precisar de pedir um empréstimo bancário ao banco, saiba que estes conceitos vão persegui-lo! (se é que isso já não está a acontecer). Mas afinal, sabe o que significam?

A Euribor é a taxa mãe do mercado da zona Euro. Muito associada aos créditos habitação, a Euribor nasceu com o Euro, a 1 de Janeiro de 1999. Euribor, é a abreviatura para Euro Interbank Offered Rate, que traduzido à letra seria algo como “taxa de oferta interbancária em Euros”. Porque afinal, não são só as pessoas e as empresas que pedem empréstimos. Os bancos também pedem empréstimos entre si. A Euribor não é só uma taxa. São 5: a Euribor de 1 semana, 1 mês, 3 meses, 6 e 12 meses.

A TAN (Taxa Anual Nominal) é muitas vezes confundida com o spread(já falaremos nela). Nada mais incorreto, uma vez que a TAN corresponde à adição (soma) da Euribor e do spread destinados aos empréstimos que possuam taxas de juro variáveis. O custo anual do crédito nestes casos não inclui as despesas consideradas obrigatórias e totais.

A opção de escolher uma instituição financeira apenas porque a mesma tem uma TAN mais baixa pode não ser a mais correta. Isto porque isso não tem relação direta com o custo do crédito que em alguns casos pode até ser o mesmo ou mais elevado.

O SPREAD é uma taxa de juro que é aplicada pelos bancos nos contratos de crédito e que pode ser entendido como a margem de lucro do banco. O banco tem o objetivo obter lucro através de empréstimos aos seus clientes (entre outros). Para poder emprestar terá de se financiar junto de diversas fontes como acionistas, clientes (depósitos à ordem e depósitos a prazo) ou mesmo pedindo dinheiro emprestado a outros bancos e investidores. Ao se financiar junto destas fontes irá ter de suportar um custo que passará para os seus clientes, em forma de taxa de juro.

Taxa De Juro = Custo do Dinheiro + SPREAD

Ao custo suportado acima é somada uma margem de lucro que possibilitará compensar o banco pelo risco que assume e obter os níveis de retorno que pretende. O resultado será igual à taxa de juro que o cliente suporta neste empréstimo.

Já a TAEG representa o valor do custo total que o crédito tem para o consumidor, com o acréscimo dos encargos referentes à contratação de outros produtos e serviços.

Este custo contempla os seguintes aspectos:

  1. Juros
  2. Impostos
  3. Comissões
  4. Comissões de manutenção das contas bancárias
  5. Seguros obrigatórios para os pedidos de crédito
  6. Despesas várias associadas aos contratos de crédito

A TAEG é, por isso, um dos grandes e fundamentais indicadores a ter em conta quando se efectua um pedido de crédito. É isso que vai permitir a avaliação, relativamente à entidade financeira que se encontra nas melhores condições em termos do crédito a apresentar.

De referir ainda que a título de curiosidade, a TAEG, é utilizada para medir o custo do crédito habitação desde o dia 1 de Janeiro de 2018.

Acompanha o vídeo sobre os temas no canal Bolso Blindado neste link:

Similar Posts